Vivências diversas: uma coletânea de indígenas mulheres | Braulina Baniwa, Jozileia Kaingang & Lucinha Tremembé

R$16,90

Sinopse

Este livro traz memórias, vivências e artigos autobiográficos de indígenas mulheres, intelectuais, das regiões norte, nordeste, centro-oeste, sudeste e sul, envolvendo 8 Povos Indígenas, Baniwa, Baré, Piratapuia, Tuyuca, Sateré-Mawé, Pankararu, Pataxó, Kaingang. Cada texto carrega uma singularidade sobre o processo de acesso ao ensino superior, as trajetórias de vida das autoras e as relações estabelecidas com os seus territórios, seus povos e a universidade também como território que pertence aos acadêmicos indígenas.

Cada escrita é composta de vozes de nossas ancestrais, avós, mães, guardiãs de saberes, que nos compõe e nos dá a pertença de nossas vidas, que fortalece nossa essência enquanto indígenas mulheres.

Sobre as organizadoras

 

  • Baniwa, Braulina Aurora

Indígena Mulher, pesquisadora e estudante do povo Baniwa, Bacharela em antropologia na Universidade de Brasília. Cursando Mestrado em Antropologia Social na UNB. Ativista do movimento Indígena, foi presidente da associação dos Acadêmicos Indígenas da Universidade de Brasília – AAIUnB. Defensora de questão de Genero e sexualidade indígena e atuante na discussão sobre o racismo institucional, violência contra mulher, invisibilidade de estudantes indígenas nas universidades, levando esses debates para dentro das universidades, roteirista de documentários indígenas, lutadora pelo protagonismo de indígenas nos lugares de fala. Articuladora de Antropólogos indígenas no Brasil, juntamente com os demais estudantes indígenas

  • Kaingang, Joziléia Daniza Jagso

Doutoranda em Antropologia Social – Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Mestra em Antropologia Social – Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (2016). Coordenadora pedagógica da Licenciatura Intercultural Indígena – Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (2016-2020). Especialista em Educação de Jovens e Adultos Profissionalizantes – Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Graduada em Geografia – Universidade Comunitária da Região de Chapecó – Unochapecó. Experiência na área de Antropologia Social, com ênfase em interdisciplinar, nos temas: Mulheres indígenas, saúde e sexualidade indígena, território e educação. Experiência: Coordenadora Pedagógica e professora de projeto de pesquisa e ação (V, VI e VII) na Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica na UFSC – 2016 – 2020. Estágio docência na Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica na UFSC – 2014 Coordenação do Projeto Eg Rá – Nossas Marcas no Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual e IPHAN 2011 – 2013. Estudo do Componente Indígena LT 138 kV Planalto – Constantina/RS, 2011. Levantamento e salvamento arqueológico na UHE Foz do Chapecó – 2008-2010.

  • Tremembé, Lucinha
Ativista da aldeia Passagem Rasa, em Itarema, no Ceará. É formada em Serviço Social.

 

 

Sobre a coleção DIÁLOGOS DA DIÁSPORA

Amplificar os diálogos, abrir passagens, promover equidade nas publicações, esses são os compromissos desta coleção. Os encontros produzidos pelos povos da diáspora em terras brasileiras constituem-se como uma vastidão de experiência e manancial de saberes. Nos espaços de resistência cultivam-se modos de vida em que pensamento, luta, cura e festa se interconectam. Esse ser-fazer-saber dos muitos territórios em que a ancestralidade comparece como realidade viva afiando pontas de lanças que abrem passagens de um mundo porvir. A fertilidade dessas experiências também vem promovendo uma importante abertura no universo da produção editorial em que brotam outras formas de existências. A inclusão de múltiplas expressões do pensamento da diáspora africana e dos povos indígenas tem o objeto de somar-se ao movimento de combate ao epistemicídio na medida em que possibilita que essas múltiplas expressões possam ganhar materialidade, visibilidade e institucionalidade. Possibilitar que as cosmologias, perspectivas e experiências decolonais (mentalidade cultural que vem de fora da colonização europeia) redesenhem as encruzilhadas da produção do conhecimento, ali onde e quando a academia se encontra com os territórios de vida e luta, para que as vozes, caminhos e expressões dos povos que resistem há séculos às desigualdades possam, com o pensamento encarnado, desbloquear as imaginações e assim, seguir no fortalecimento de transformações políticas e sociais.

A Coleção Diálogos da Diáspora publicará prioritariamente títulos de autores/as negros/as e indígenas, conectando campos de saber e experiência, trazendo autores conhecidos e novos, nacionais e estrangeiros. Nossa bússola apontará para o sul, indo dos saberes orais, ancestrais, populares ao acadêmico, do romance à poesia, da magia à espiritualidade. Arte e ativismo político se unem para enfrentar a chamada catástrofe metafísica ocidental. Enfrentaremos binarismos históricos através da pluralidade de abordagens e de escritas que nos ajudem a lutar e sonhar com reservas de comum e de um mundo melhor.

Hucitec Editora
Grupo De Pesquisa Egbé
Projeto Canela Preta

DIREÇÃO
Tadeu de Paula
José Damico


CONSELHO EXECUTIVO
Camile Pasqualotto Lewczynski
Roger Machado

 

*** CUPOM NÃO APLICÁVEL A ESTE PRODUTO ***

Descrição

Vivências diversas
uma coletânea de indígenas mulheres
Organizadoras: Braulina Baniwa, Jozileia Kaingang & Lucinha Tremembé
978-65-86039-50-4

Hucitec

1. Edição
28/12/2020
120
Diálogos da Diáspora, Volume: 6

Informação adicional

Peso 0.283 kg
Dimensões (C x L x A) 14 × 21 × 2 cm

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Apenas clientes com sessão iniciada que compraram este produto podem deixar opinião.



Lançamentos

2020